terça-feira, 15 de maio de 2018

Pensamento de Poeta - Jogo da Vida



JOGO DA VIDA
José Timotheo
Na beira do precipício
Às vezes cai
Quem está longe
A lógica matemática
Para quem parte
É ilógica
Nem sempre a bola da vez
É a que está na boca da caçapa
Quem pode afirmar
Que a estrela que brilha no céu
Ainda está lá?
“entre o céu e a terra...”
As arapucas são infinitas
Mas só a que está com o seu nome
Vai te pegar
Nesse jogo da vida
As cartas vêm marcadas
E não adianta blefar
Perdeu play boy


segunda-feira, 7 de maio de 2018

Pensamento de Poeta - Busca



BUSCA

José Timotheo

Partir
Dividir corpo
E alma
Calma
Checar
Novo encontro
Mais um terreno
Para arar
Preparar
Lutar
E sonhar
Estrada longa
Busca (in) finita
Angelizar-se

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Pensamento de Poeta - Filosofando por Nada



FILOSOFANDO POR NADA

José Timotheo


Nada sobre o nada
Penetrar no universo
Da inexistência
Existência inexistente
Atentar sobre o vazio
Que já é questionável
Vê-se o buraco negro
Engolindo, engolindo
Engolindo o quê?
Massa?
Mas o que se vê, não existe
O que se acha que se vê hoje
Já foi engolido há milênios
O buraco pode não estar
Tão negro assim agora
E nem estar esburacando o universo
Mas que estamos metidos em buracos sem saída
Isso é inquestionável
Tudo é um buraco só, isso é
Tanto aqui quanto lá
Mas aí questiono se existe lá
A minha estrela predileta, um pontinho
Há milhões de anos sumiu
E aqui some gente a toda hora
O nosso aqui é só questionamento
Só de teorias vivemos no quem sabe
Mas o que me faz pensar no nada
Acho que não é nada
Entretanto fico encafifado
Com a existência ao fechar dos olhos
Com eles abertos, não sei do nada
E com eles fechados, do nada sei
Então vou empurrar para outra alçada: deus
Pergunto e fico esperando a explicação
Até hoje não chegou nem uma e nem outra
Acho que estamos indo atrás das perguntas
Que não vamos encontrar tão cedo
E as explicações que estão dentro do nada
Nada é mais nada do que nada
E... Big bang

terça-feira, 24 de abril de 2018

Pensamento de Poeta - Rio Doce



RIO DOCE

José Timotheo

O nosso rio doce
Está amargo
Continua
Afogado num mar de lama
Trama urdida nas trevas
Dentro de caixas- fortes
De inespugnáveis barragens
De consciências doentes
Nosso rio...  Sem açucar
Transporta descaso e flagelo
 agoniza num leito barrento
Morrendo de fome e de sede
Nosso rio
Um pesadêlo contínuo
Que parece não ter fim
E
Acabou-se o que era doce



terça-feira, 17 de abril de 2018

Pensamento de Poeta - Bla, Bla, Bla



BLA, BLA, BLA   
-  José Timotheo -
                                                             
Vejo um brasil sem sil
Um bra, bra, bra
Vejo um b de buraco
Vejo um r de rajada
Vejo um a de abismo
E o sil?
Storm
Is our
Law

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Pensamento de Poeta - E a História se Repete



E a História se Repete

-José Timotheo-

Sou corajoso
Covardemente corajoso
Tremo ante o presente
Mas corajosamente gritei
No passado
Passando a limpo
Os dois tempos
Temo corajosamente
Pelo futuro
Ontem desfraudei a bandeira
Da ilusão
Hoje burramente
Vejo a rua mergulhar
Em idéias sem ideais
Cegamente doar o seu pescoço
Para a forca que não lhe pertence
É a história se repetindo
Os idealistas sem ideais
Abrem os currais
E o gado vai para o abate
O churrasco está pronto
Mesa posta
Fartam-se de poder
E vaidade
A terra reveza de dono
Mas o gado é sempre novo
Pois o velho
Foi sacrificado pela história


segunda-feira, 2 de abril de 2018

Pensamento de Poeta - Mente Sã é Loucura



Mente Sã é Loucura

                                                       - José Timotheo -

Painel da história
Mentes abestadas
Bandeiras desfraldadas
Norte império da dor
Mãos espalmadas
Arrastando cegos cordeiros
Para os abismos infloridos
De um jardim sem cor
Olhos rasgados em brasa
Anjo louro
Das trevas sem asa
Duelo entre forças do mal
 botões há um palmo
Da mão
Já não querem o canhão
Mentes sãs
Tão atômicas
Brincam e brindam a sorte
Ambos se equilibram no norte
Famigerados delinquentes
Mandam de presente
A maldade
Teleguiados da vaidade
Porta voz do mal
Hoje sei o que sei
Os loucos
São sãos
Os sãos
São loucos
E irmãos
Precisamos medicar
Os sãos
Já os loucos
Vamos festejar
Então
A sua sanidade